Instituto Gutenberg



História
O falcão maltês

Do presente para o passado: a ex-primeira-dama Rosane Malta Collor foi condenada, em 28 de abril, a onze anos de prisão e a pagar multa de R$ 87 mil pelos crimes de corrupção e peculato. Quando era presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), no governo do marido Fernando Collor, Rosane autorizou compras superfaturadas e desviou dinheiro público para benefício da sua família em Canapi, Alagoas.

Em 1991, o repórter Mario Rosa publicou no Jornal do Brasil a primeira de uma bem documentada série de reportagens sobre as estripulias de Rosane na LBA. Rosa comprovou que verbas públicas destinadas aos miseráveis do sertão alagoano iam de fato para o bolso da malta que inscrevia na LBA entidades beneficentes de fachada. É um trabalho histórico, ponto de partida do cipoal de denúncias que conduziram à deposição do presidente.

Trabalhando na sucursal do JB em Brasília, Rosa foi o primeiro repórter a utilizar o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) para examinar a teia das verbas públicas. Todas as contas dos ministérios estão nos computadores do Siafi, mas é necessária uma senha para verificar os dados, informação que Rosa conseguiu de um funcionário deficiente físico, que se negara a dá-la mas a digitou lentamente, na frente do repórter, no terminal de computador que exibia as minúcias das finanças públicas. A reportagem saiu numa época em que o JB negociava dívidas com o Banco do Brasil e o seu diretor presidente, Nascimento Brito, dizia-se amigo de PC Farias. A partir dela, intensificou-se o noticiário contra Collor, a ponto do Globo publicar, na 1ª. página, a caricatura de Chico Caruso mostrando Rosane com uniforme de presidiária.

A reportagem sobre os desmandos na LBA foi injustiçada no prêmio Esso de 1991. Rosa ganhou, apenas, a categoria de Informação Política, enquanto os prêmios principais, de Jornalismo e de Reportagem, foram para jornalistas do Estadão, pela cobertura da Guerra do Golfo, por William Waack e Helio Campos Melo, e o de Reportagem para Luciano Suassuna, pela revelação do namoro dos ministros Bernardo Cabral e Zélia Cardoso de Mello.


©Instituto Gutenberg
Boletim Nº 32 Série eletrônica
Maio-Junho de 2000

  Índice

igutenberg@igutenberg.org


Jornal dos Jornais
Textos da coluna do Instituto Gutenberg na revista Jornal dos Jornais - nº 15 - Junho de 2000