Instituto Gutenberg


Contrapauta


Dinheirama - O banco americano Goldman Sachs pagou 500 milhões de dólares por 18% do grupo de comunicação Clarín, que detém o maior jornal diário da Argentina (tiragem de 600 mil exemplares, maior que a do maior jornal brasileiro, a Folha de S.Paulo, embora o Brasil tenha 130 milhões de habitantes a mais que o país vizinho). É dinheiro de dar inveja verde-amarela. Meio bilhão de dólares foi todo foi faturamento em 1998 da empresa Folha da Manhã, que publica a Folha de S.Paulo. Transações desse porte são animadoras para a indústria da mídia no Brasil, agora que o setor será aberto ao capital estrangeiro. Um dos atrativos para a aquisição de jornais aqui é que o negócio da notícia paga imposto irrisório. Para comparar: a Folha, que faturou 501,9 milhões de dólares em 1998, recolheu 11,2 milhões em impostos sobre as vendas, enquanto a rede de farmácias Drogaria São Paulo, que amealhou US$ 503 milhões, entregou à coletoria nada menos que 102 milhões de dólares.

Réveillon do helicóptero - Jornais exageram para edulcorar os fatos? Na reportagem "Helicóptero é opção para ir à praia", de 28/12, o Estadão informou seus leitores: "Para fugir de congestionamentos na descida da serra, muita gente já decidiu: vai pelo ar, de helicóptero". Num universo de aproximadamente 600 mil pessoas que no fim do ano saíram da capital para as praias, quanto seria "muita gente"? Bem, dando como exemplo a empresa de táxi aéreo Master, o jornal quantificou a explosão do fretamento de helicópteros: "Só ontem duas pessoas confirmaram viagem para o dia 31."

Sentenças - O semanário Debate, de São Cruz do Rio Pardo (SP) conseguiu na Justiça que os editais da prefeitura sejam publicados por ele, que é o único jornal da cidade, e não nos da vizinha comarca de Ourinhos. O juiz que deu a sentença, Antônio José Magdalena, é o mesmo que processou o Debate e espera receber mil salários mínimos de indenização.

Glórias - Quem ganha o Prêmio Esso, o jornalista ou o jornal? O prêmio é atribuído, nominalmente, ao profissional. Os jornais resolvem o problema de uma forma salomônica. No título, afirmam que o troféu é deles ("Folha ganha Prêmio esso por caso PC"), mas no texto repartem a glória: "O Prêmio Esso de Jornalismo de 1999 foi atribuído aos jornalistas Mário Magalhães, Ari Cipola e Paulo Peixoto, da Folha..."


©Instituto Gutenberg
Boletim Nº 30 Série eletrônica
Janeiro-Fevereiro, 2000

  Índice

igutenberg@igutenberg.org


Jornal dos Jornais
Textos da coluna do Instituto Gutenberg na revista Jornal dos Jornais - nº 11 - Fevereiro de 2000