Comentário do Dia - Piratas da notícia
Centro de Estudos da Imprensa

    Comentário do Dia

    Piratas da notícia

    Globo faz assessoria para a TV

    O velho desvio ético de um jornal importante se transformar em assessoria de imprensa de uma empresa coligada tem acometido o Globo em veredas que desonram o jornalismo. No noticiário sobre as pendências da Rede Globo com o SBT, por causa do programa Casa dos Artistas, e na briga do SBT com a Rede TV!, pela reprodução ilimitada de cenas daquele programa, o diário carioca abusa do facciosismo e da omissão de dados. O tom da "cobertura" é o da reportagem "Juristas e autores condenam plágio e pirataria na TV", editada com mão de gato para defender o ponto de vista da Globo de que Casa dos Artistas deveria ser tirado do ar por constituir cópia não autorizada do programa holandês "Big Brother", cujos direitos autorais foram comprados pela grande rede de televisão brasileira.

    A postura de advogado de defesa dos interesses do grupo e de acusação dos concorrentes é patente também na reportagem "Processado por plágio, SBT agora quer impedir 'Casa dos artistas' na Rede TV!", editorializada desde o título. Na edição de hoje, o Globo sai com outro petardo de parcialidade e omissão de dados indispensáveis à compreensão do problema: "Rede TV! acusa o SBT de censura e despotismo".

    O trecho mais jocoso da notícia é este: "Na nota, a Rede TV! alega estar exercendo apenas a prática do jornalismo ao exibir no programa "TV fama" imagens de "Casa dos artistas". Diz um trecho do comunicado: "Cercear a atividade jornalística é censura e despotismo. Custa-nos crer que o SBT, que está se defendendo na Justiça de várias acusações de plágio, lance mão desse artifício, procurando limitar a pauta de um programa tão bem-sucedido como o 'TV fama'."

    Até as pedras da redação do Globo sabem que o jornalismo entra aí como Pilatos no Credo. Veterana no ramo da televisão, a casa tem conhecimento de que a praxe é limitar a três minutos a reprodução de imagens de qualquer espetáculo - seja uma peça de teatro, um filme ou uma dessas "máquinas de fazer doido" que exploram as fraquezas da humanidade, como No limite ou Casa dos Artistas.

    A pirataria na TV foi noticiada na revista Veja, esta semana, na reportagem "Tudo se surrupia" - Imagens da Globo e do SBT são usadas por outras emissoras." Segundo a revista, a Rede TV! é a campeã dos assaltos visuais. "A Casa É Sua, da Rede TV!, o Melhor da Tarde, da Bandeirantes, e Mulheres, da Gazeta, não se cansam de explorar as cenas do programa de Supla, Bárbara Paz, Alexandre Frota e companhia. Legalmente, uma emissora pode mostrar apenas três minutos de imagens geradas por outro canal, para fins jornalísticos. Mas esse limite vem sendo desconsiderado. Na segunda-feira passada, A Casa É Sua, apresentado por Sônia Abrão, tratou do assunto por nada menos que uma hora e meia. O programa não comprou as imagens do SBT. Simplesmente as surrupiou", informou a revista.

    Não ocorreu ao Globo registrar essa apropriação indébita, muito além dos três minutos admitidos. Como tampouco sai no jornal o vendaval de notícias de processos contra a Rede Globo, de interesse jornalístico tão ou mais importante que a nota cínica da Rede TV!. A última delas foi registrada pela Folha: "Juiz determina hipoteca da sede da Globo em SP". E esses meios de comunicação, do mundo cão da TV à porção tablóide dos grandes jornais, ainda clamam por ética... na política...no futebol...no jogo do bicho.
    29/11/2001

    ©Instituto Gutenberg

    Índice Geral   Comentários anteriores   igutenberg@igutenberg.org









Leia mais
Sócios nos negócios e nas notícias